page loader

A Embalagem do Produto e o Sucesso da EmpresaNeste post, você saberá como a embalagem consegue definir o sucesso da empresa ou até levá-la ao fracasso.

A EMBALAGEM E O SUCESSO DA EMPRESA

 

Um dos aspectos que mais chamam a atenção dos clientes para um produto é a embalagem, e sua importância é tal que a partir dela pode se definir o sucesso da empresa. Pode parecer estranho à primeira vista, mas a embalagem é parte da identidade da marca.
Neste post, você saberá como ela consegue definir o sucesso da empresa ou até levá-la ao fracasso.

SUA FUNÇÃO

Primeiramente, o objetivo da embalagem é para proteger o produto contra danos. Ela não só faz isso durante o transporte — desde o fabricante ao consumidor final —, mas também evita danos enquanto a mercadoria fica em prateleiras do varejo.
A maioria dos produtos tem algum tipo de embalagem. Por exemplo, sopas devem vir em um recipiente, se forem líquidas, ou em um pacote, caso estejam em pó. Enquanto maçãs podem ter embalagem própria para transporte, e assim por diante.
É válido ressaltar que, para cada tipo de produto, há uma embalagem diferente, justamente para não danificar seu conteúdo, como no caso de itens alimentícios, mais sensíveis.

A ATRAÇÃO DA EMBALAGEM

Como a embalagem de um produto pode ser o aspecto que atrai o consumidor para comprá-lo, esse mesmo fator pode trazer sentimentos negativos, repelindo o consumidor em potencial. Por essa razão, muitas empresas realizam uma extensa pesquisa sobre esquemas de cores, modelos e tipos de embalagem de produtos que mais atraem seu consumidor alvo.
Por exemplo, já reparou nas embalagens de fast-food? Todas têm a cor vermelha, que estimula a fome. Desse modo, conforme o seu público-alvo, você pode acertar na escolha do modelo e da cor, que remeta sempre à identidade da marca, levando ao sucesso de vendas da empresa.

DESTAQUE DIANTE DA CONCORRÊNCIA

Exceto no caso de produtos altamente inovadores, é bem provável que o possível consumidor encontre inúmeras opções similares oferecidas pelos seus concorrentes.
Embora sua mercadoria possa conter diferenciais importantes, como cor, textura, sabor, durabilidade, qualidade, a verdade é que uma pessoa que nunca consumiu seu produto antes não conhece essas características.
Portanto, em um primeiro momento, diante das muitas opções encontradas na prateleira de uma loja ou supermercado, não é o valor intrínseco da mercadoria que vai chamar a atenção e cativar o cliente.
Por mais que seja injusto, o fato é que esse papel de destaque é obtido por meio da utilização da embalagem correta, e essa escolha é feita em pouquíssimos segundos.
Isso significa que a embalagem mais atrativa, que apresenta funcionalidades visíveis ou que é altamente inovadora, de acordo com as expectativas do nicho que você pretende atingir, será a vencedora.
Comunicações mais criativas, que garantam destaque e maior presença são uma ótima opção. Rótulos que se completam, formando imagens maiores na prateleira também são estratégias excelentes para chamar a atenção.
Portanto, mais que um simples invólucro, a embalagem é uma ferramenta que proporciona a oportunidade de se destacar da concorrência. Ela pode ser o diferencial entre a conquista do consumidor, a indiferença dele ou até mesmo sua desistência.

A FACILIDADE NO PROCESSO DE DECISÃO DE COMPRA

Embalagem também podem conter ingredientes e informações nutricionais sobre o produto.
Esses dados podem também ajudar a vender o produto, ou então torná-lo proibitivo. Isso porque permite que os clientes potenciais obtenham as informações necessárias que precisam para tomar uma decisão de compra, ou então evitá-la.
As informações contidas em um pacote podem impulsionar seu leitor ocasional a comprar o produto sem ter que falar com um atendente da loja, o que o deixa muito mais independente e preparado para realizar uma compra consciente.

A DIFERENCIAÇÃO DO PRODUTO

A embalagem também pode diferenciar uma marca de um produto de outra marca. Ela deve conter o nome da empresa, logotipos específicos e respeitar o esquema de cores. Tudo isso ajuda os consumidores a identificarem o produto. Por um lado, ela posicionará um produto entre os concorrentes diretos nas prateleiras das lojas, por outro, marcará a diferença para os demais.
Afinal, a ideia é que o cliente possa se identificar com a marca da empresa, o que o impulsiona a comprar a mercadoria. Se a embalagem do produto muda, pode alterar a percepção de marca da empresa. Dessa forma, é até interessante notificar o consumidor dessa alteração, para que ele se adapte e para que a empresa não perca a fidelidade.

A IMPORTÂNCIA DO DESIGN DE EMBALAGEM

 

Todas as empresas querem sucesso instantâneo, que impacte logo o público e faça diferença no mercado. O que você deve perguntar é como a sua embalagem se sobressairá e de que maneira a identidade da marca será aplicada na própria embalagem.
O design deve refletir no formato do próprio produto para impactar. Por exemplo, se você compra um violão, a embalagem dele será a de um violão, com cores da marca etc.
Quer saber como garantir um design atrativo para seus produtos? Então veja essas dicas:
  1. USE ESTRATÉGIAS DE BRANDING
Branding é o conjunto de ações para fortalecer uma marca. Para isso, é necessário conhecer muito bem o seu negócio: o que ele é, o que oferece, quem pretende atingir e o perfil desses consumidores, além de como as necessidades de sua persona são atendidas pelo mercado.
Só depois de ter essas definições será possível olhar para o seu negócio como seu público-alvo olha. É essa visão que vai determinar o discurso, as práticas de comunicação e a posição da marca.
Isso vai permitir a criação de uma personalidade, uma identidade que deve permear todas as suas ações de comunicação, incluindo a embalagem dos seus produtos.
  1. INOVE NAS ILUSTRAÇÕES
Uma imagem vale mais que um milhão de palavras! Por isso, a ilustração é uma forma prática e rápida de garantir o destaque de uma embalagem.
Maneiras inusitadas de apresentação de um produto podem despertar um interesse especial, o que faz com que novos consumidores busquem pelo menos a oportunidade de experimentá-los.
Ilustrações bonitas, curiosas ou inteligentes chamam a atenção do consumidor, além de causarem certo alvoroço e comentários que farão seu produto ser percebido por pessoas até então indiferentes a ele.
  1. ATENDA ÀS NORMAS ESTABELECIDAS
Tão importante quanto o visual interessante é a adequação às normas. Antes de desenhar uma embalagem, é necessário saber o que os órgãos reguladores requerem para a comercialização do seu produto.
Isso inclui o material utilizado, exigências quanto à descrição de ingredientes, fabricante, prazo de validade. No caso da indústria alimentícia, uma série de requisitos precisam ser cumpridos, e é importante estar atento a eles.
Outra questão é a utilização do código de barras. Além de permitir uma descrição minuciosa do produto e seu reconhecimento em todos os estabelecimentos que usam o leitor, ele é considerado um fator que contribui para a credibilidade de uma empresa junto ao mercado.
Portanto, mesmo que não seja obrigatório para determinados mercados, o código de barras é um aliado extremamente útil para a criação de novas oportunidades de negócio, contribuindo para aumentar as vendas.

A IMAGEM DA MARCA

E já que estamos falando em identificação e marca, não poderíamos deixar de destacar a importância de uma embalagem quanto à imagem que o cliente tem a respeito da companhia.
Quando falamos de um invólucro, podemos dizer que ele é a primeira impressão que o possível consumidor tem de um produto. E assim como para as pessoas, ninguém tem uma segunda chance de causar uma boa primeira impressão.
Portanto, se a embalagem do produto proporcionar um efeito visual desfavorável a respeito de sua empresa, é possível que ela perca o cliente para sempre. Caso isso não aconteça, a reversão deste quadro exigirá esforços muito mais intensos.
Por isso, antes de definir uma embalagem, pense:
  • Qual é a imagem que desejo passar não só sobre o produto, mas sobre a minha empresa? Quero dar a ideia de que é uma instituição organizada e confiável? Então a embalagem precisa refletir isso.
  • Qual é o meu público-alvo? É um nicho mais tradicional, conservador, ou quero alcançar pessoas com uma visão mais alternativa e “descolada”. Essa pergunta deve nortear a definição da embalagem. Também é possível optar por uma abordagem generalista.
  • Minha identificação está muito “datada”? Nos últimos anos, algumas empresas bastante tradicionais reformularam a imagem de sua marca, pois o logo não condizia com uma imagem atualizada. Alguns exemplos foram a Kibon e o Boticário.
  • Um bom profissional de design pode ajudá-lo a construir uma identidade visual capaz de permanecer muitos e muitos anos.
  • Quero que o meu produto seja reconhecido pela qualidade? Então, pensar em uma embalagem que não condiz com essa imagem está fora de cogitação.
  • Meu plano é conquistar outros mercados, inclusive o externo? Para esse passo, é fundamental já criar uma embalagem adequada à exportação, inclusive com a utilização do código de barras, para evitar os custos de uma nova mudança mais tarde.
Esses são alguns aspectos que, quando observados, podem ajudá-lo a criar uma embalagem compatível com a imagem que sua empresa quer ter no mercado.
FONTE: GS1 BRASIL